MELHOR DO BRASIL: DICAS PARA UM VISITANTE PELA PRIMEIRA VEZ

O Brasil é o quinto maior país do mundo e um dos mais diversos, com uma enorme variedade de paisagens, pessoas e cultura. Descubra as nossas principais dicas para os melhores lugares para uma primeira visita a este país magnífico.

 

Embora famosa pela Amazônia, suas praias, futebol e samba, há de fato muito mais no Brasil.

Cidades como Rio, Salvador e Brasília apresentam uma arquitetura marcante, o Pantanal tem algumas das melhores oportunidades de observação da vida selvagem da América Latina e existem inúmeras opções de caminhada em alguns de seus parques nacionais menos conhecidos.

Leia os capítulos abaixo para saber mais sobre o melhor do Brasil e os locais que devem ser incluídos em qualquer primeira viagem a este país.

RIO DE JANEIRO

O Rio de Janeiro é a cidade mais conhecida do Brasil e talvez da América Latina. Ele sai do Oceano Atlântico, sobe de suas famosas praias brancas de Copacabana e Ipanema e se espalha por ruas arborizadas de prédios de apartamentos brancos que contornam parques e praças sombrias.

É uma cidade que não deve ser desperdiçada por nenhum visitante do Brasil, seja a primeira ou a décima. É um lugar de contrastes; uma metrópole moderna e movimentada, mas que abriga a maior floresta urbana do mundo. O Rio simboliza o país em todos os sentidos. É culturalmente rico, cheio de música e dança e de suas praias, e os brasileiros que caminham com determinação por elas estão entre os mais bonitos das Américas.

A estátua icônica de Cristo Redentor abraça o Rio em seus braços estendidos. Olhe de qualquer ponto da cidade e as chances são de que você o pegue olhando para você. Pegue a ferrovia de engrenagem até o topo do Corcovado para vê-la de perto e, quando as nuvens se elevam, as vistas que ela oferece sobre a cidade e o mar além são inigualáveis.

Uma viagem de teleférico ao topo do Pão de Açúcar para assistir o pôr do sol sobre a Baía de Botafogo e a cidade cintilante além é uma experiência verdadeiramente inesquecível; faça-o no final da tarde, enquanto o sol se põe sobre a cidade.

 

CATARATAS DO IGUAÇU

Diz a lenda que, quando Eleanor Roosevelt visitou as Cataratas do Iguaçu pela primeira vez, ela exclamou ‘pobre Niagara’. De pé, olhando para essas magníficas quedas, ouvindo o rugido da água e sentindo o spray no seu rosto, é muito fácil entender os sentimentos dela.

As Cataratas do Iguaçu, cercadas por verdejantes parques nacionais, ficam na fronteira do Brasil e da Argentina e são compostas por 275 quedas individuais, estendendo-se por três quilômetros de largura e desabando por mais de 80 metros. O lado brasileiro das cataratas oferece vistas panorâmicas de tirar o fôlego.

Saia do Hotel das Cataratas e você se depara com um vasto trecho de água que cai, cujo spray sobe até uma milha no ar.

Atravesse a fronteira para o lado argentino e aproveite a oportunidade para passear pelas passarelas cobertas de selva que tecem dentro e fora das muitas quedas menores. Por fim, viaje pela pequena ferrovia até a apropriadamente denominada ‘Garganta del Diablo’ ou Garganta do Diabo, onde milhares de litros de água correm sob seus pés enquanto continuam sua jornada apressada pelo rio Iguaçu.

 

SALVADOR

Originalmente colonizada pelos portugueses no século XVI, a primeira capital do Brasil, Salvador, exala energia de todos os poros, e nenhum visitante deixará de se intoxicar por sua arquitetura, cores, música e sabores. Pelourinho, o centro histórico da cidade, é sem dúvida uma meca para o visitante brasileiro e internacional, mas isso não diminui o charme de seus belos edifícios coloniais de cor pastel, suas igrejas ornamentadas dos séculos XVII e XVIII e o calor do seu povo.

A cada volta há uma nova delícia; uma igreja de estilo barroco, um museu de arte, um café ou bar derramando mesas e cadeiras na rua de paralelepípedos ou um grupo de bateristas batendo os ritmos complicados do samba. A herança dos escravos africanos, traficada pelo poder colonial, é evidente a todo momento, desde figuras de transe, vestidas de branco durante uma cerimônia de candomblé até moqueca, o ensopado de peixe apimentado com especiarias africanas e os dançarinos acrobáticos de capoeira , girando ao ritmo do berimbau de uma corda.

Salvador também possui longos trechos de praia e é um excelente ponto de partida para a exploração do interior baiano por alguns dias, com quilômetros de plantações de cana-de-açúcar, sonolentas aldeias ribeirinhas, montanhas e cavernas.

A AMAZÔNIA

Somente a palavra evoca imagens de vastos rios que rugem, mulheres tribais instáveis, selva impenetrável e vida selvagem tropical.

A Amazônia brasileira oferece uma introdução abrangente à experiência na selva. Lojas e barcos baseados na cidade portuária tropical de Manaus oferecem excursões ao longo do rio e seus afluentes, principalmente em canoas motorizadas. Excursões noturnas com guias locais ao longo de trilhas na selva, cercadas pelo zumbido de cigarras e pelo chiado distante de macacos, revelam enormes aranhas, esperando por suas tocas por presas incautas e, ao se aproximar da água, os brilhantes olhos vermelhos dos muitos jacarés que habitam a área.

A fauna da Amazônia brasileira, no entanto, não é tão facilmente acessível ao visitante quanto a de outras partes da Amazônia sul-americana. Por estar relativamente perto de Manaus, grande parte da fauna em torno das pousadas da área desapareceu mais profundamente na floresta para se esconder em sua densa vegetação. Uma visita a essa parte do Brasil, embora ofereça a oportunidade de experimentar o sabor da autêntica floresta tropical que

envolve um dos rios mais poderosos do mundo, não deve ser realizada com o único objetivo de observar a vida selvagem da região.

No entanto, para aqueles que têm interesse geral em tudo o que é tropical, a acessibilidade da Amazônia brasileira é o lugar certo.

O PANTANAL

Sem dúvida, o melhor lugar para a vida selvagem no Brasil é a vasta área de pântanos na fronteira com a Bolívia e o Paraguai, no oeste do país. O Pantanal se estende por 109.435 quilômetros quadrados, espalhados pelos estados de Mato Grosso e Mato Grosso do Sul. É escassamente povoada por humanos, mas rica em aves e mamíferos.

As pousadas no Pantanal tendem a ser relativamente simples e, às vezes, de gerência familiar. Eles são uma excelente base para conhecer a flora e fauna locais. Os guias o acompanharão a cavalo, em caiaques, canoas motorizadas, jipes abertos e a pé para explorar a área e dar-lhe a oportunidade de apreciar avistamentos de capivara, jacaré, macacos bugios, tamanduás, cervos, porcos-espinhos, lontras gigantes e onças-pintadas, se você é sortudo. Além disso, você verá araras, cegonhas, falcões, garças, íbis e emas.

A melhor época para visitar o Pantanal é entre maio e outubro, com as melhores oportunidades de observação de pássaros entre julho e setembro e os melhores avistamentos de onça-pintada em setembro e outubro. O resto do ano é muito úmido e pode ser muito úmido, mas não deve ser descartado para visitas. O acesso ao Pantanal é feito pelas duas cidades mais próximas, Campo Grande e Cuiabá, ambas facilmente acessíveis por via aérea do Rio ou São Paulo.

 

PRAIAS

Uma das muitas coisas que o Brasil tem em abundância são as praias. A costa do país se estende por mais de 7.242 quilômetros, desde a fronteira com a Guiana Francesa até o Uruguai, no sul. Existem praias da cidade como Copacabana e Ipanema, no Rio, praias para observar baleias, praias apoiadas pela selva, praias para praticar windsurf e simplesmente quilômetros e quilômetros de praias desertas com palmeiras.

Muitas das praias mais famosas do país se estendem ao longo da costa da Bahia. Adoramos a área em torno de Trancoso, uma vila encantadora com uma bela praça principal e inúmeras pousadas encantadoras. As praias nesta área estão quase vazias durante a maior parte do ano, tornando-o um ótimo local para um retiro romântico.

Mais ao norte, na vila de Jericoacoara, as ondas são perfeitas para o windsurf e você pode até experimentar o kitesurf enquanto olha para o Atlântico ou para o interior, para as enormes dunas de areia da região.

A costa verde entre o Rio e São Paulo está cheia de pequenas enseadas de areia vigiadas pela Mata Atlântica. Passeios de escuna pelas ilhas nesta área fazem uma viagem agradável de um dia.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *