Código do banco: para que serve?

Código do banco: para que serve?

Com tantas escolhas de bancos disponíveis, ficamos sujeitos àqueles que melhor atendem às nossas necessidades, as quais podem ir desde precisar de um lugar para guardar seu dinheiro, à facilidade de realizar transações bancárias. Em ambos os casos, é preciso saber para qual banco seu dinheiro está indo. E é por isso que foi designado o código banco.

O que é código banco?

Esse termo diz respeito a um conjunto de números que servem para identificar os bancos para onde você está enviando seu dinheiro. Eles possibilitam a realização das transferências, depósitos, pagamentos e afins. Dependendo da quantidade de dígitos, eles podem representar o código COMPE ou o código ISPB de uma instituição bancária.

Cada banco tem seu próprio código COMPE e ISPB, embora esse último seja mais raro nos dias atuais.

O código COMPE significa que quando é realizado um TED ou um DOC, a transação vai precisar passar pelo “Sistema de Compensação de Cheques e Outros Papéis” para se concluir a compensação bancária. O mesmo acontece no ISPB, que por sua vez, a transação passa pelo sistema de transferência e reserva do Banco Central.

A diferença entre os dois códigos é na quantidade de dígitos. Enquanto o COMPE possui apenas 3 dígitos, o código ISPB corresponde a 8 dígitos.

Quando tenho que informar o código banco?

O código do banco é solicitado na hora de fazer uma transferência por TED ou por DOC, para reconhecer em qual banco destino a transação será feita. Assim como o código banco, também é necessário estar em mãos uma série de informações pessoais, como nome do beneficiário, CPF ou CNPJ se houver e o número da conta e da agência do destinatário.

Suponhamos que você vá fazer uma transferência da sua conta, que é da Caixa Econômica (código 104), para uma conta Santander (código 033). Para realizar essa transação vai ser preciso informar os dados pessoais descritos acima, assim como o código banco Santander, que é o 033. Isso garante que seu dinheiro chegue seguro até a conta do destinatário.

Informações importantes sobre o código banco

  • O código banco é diferente para cada banco, por isso, sempre consulte o código antes de realizar transações;
  • O código não diz respeito ao número da agência e conta do banco;
  • Embora raros, existem bancos que não possuem código COMPE (3 dígitos), nesses casos, é necessário consultar o código ISPB.

O que acontece se errar o código do Santander na transferência?

O que acontece se errar o código do Santander na transferência?

Digitou o código Santander durante uma transação e ficou sem saber o que fazer? Estes tipos de erros são comuns e por isso, você deve ter atenção redobrada ao realizar qualquer tipo de ação DOC ou TED.

Quem nunca digitou um número errado de CPF ou até mesmo trocou uma conta ou agência do destinatário. E quem já passou com isso com certeza lembra do transtorno que foi acionar o banco para ter o dinheiro de volta.

Por isso, evite essa dor de cabeça e preencha de maneira correta os dados que forem solicitados, principalmente o código Santander.

Os erros mais comuns numa transferência são:

  • Número da Conta
  • Número da Agência
  • Dados do titular (como CPF e RG)
  • Tipo da Conta (Corrente ou poupança)

Em alguns casos, a conta não é qualificada para transferência, mas isso é raríssimo. Mas, caso aconteça isso, a conta do destinatário não receberá o dinheiro destinado à ela e o valor será devolvido imediatamente.

Nos casos do CPF ou da titularidade do CNPJ serem diferentes, o banco também devolverá o valor da transferência por segurança. Ou seja, não será preciso procurar o banco, apenas aguarde desfazerem a transação e o dinheiro retornar para a conta de origem.

Se você foi uma dessas pessoas que errou ao digital o código Santander, saiba que esse erro pode ser reparado.

Em quanto tempo terei meu dinheiro devolvido?

Se você errou o código Santander durante um TED, é possível que a sua devolução seja dentro de duas horas. Enquanto isso, no DOC, a devolução será feita em mais tempo, como dois dias úteis.

Além do código Santander, se você errou também o valor da transferência, entre em contato com o seu banco para que ele resolva essa situação para você e fale com o destinatário.

Cartão de crédito com cashback entenda como funciona

Cartão de crédito com cashback entenda como funciona

Muitas pessoas ultimamente estão falando de cashback, mas você sabe o que isso significa? Bem, muita gente também ainda não sabe, afinal isso é muito novo no mercado. No entanto, muitas empresas estão utilizando esse novo método de compra e todos os consumidores precisam entender como isso funciona.

A fim de ajudar todos que ainda não descobriram o conceito e o funcionamento do cashback, preparamos este artigo para explicar tudo sobre o assunto. Então, confira e saiba mais!

Afinal, como funciona o cartão de crédito com cashback?

O cartão de crédito com cashback funciona da seguinte forma: o consumidor recebe uma porcentagem pré-definida na sua conta de volta após a realização de uma determinada compra. Esse valor devolvido pode ser usado de diferentes formas, como postos de abastecimento, combustível, hotéis e restaurantes. Cabe ao usuário escolher a melhor forma de gastar esse dinheiro.

Portanto, ao fazer compras com cartão de crédito com cashback, o usuário recebe um percentual pago de volta para fazer outras compras. Incrível, não é mesmo? Então descubra a seguir quais são os principais cartões de crédito com cashback do mercado.

Cartão de crédito com cashback

Estes são os principais cartões de crédito com cashback do mercado:

  • Next: esse é o banco digital do bradesco e atualmente já possui mais de 1 milhão de clientes. Não é necessário pagar nenhuma tarifa para ter uma conta corrente e o consumidor ainda tem direito a um cartão de crédito sem anuidade;
  • Nubank: esse é o queridinho do público jovem e a sua fintech já está avaliada em cerca de US$ 10 bilhões. Além disso, a empresa oferece uma conta digital gratuita e cartão de crédito sem anuidade;
  • Original: o original oferece cartão de crédito sem anuidade e também possui a possibilidade de usar o cashback.

Maravilhosos esses cartões, não é mesmo? Então, solicite já o seu!

Empréstimo com maquininha: O que é e como fazer

Empréstimo com maquininha: O que é e como fazer

Muitos microempreendedores desejam fazer um empréstimo para desenvolver o seu negócio, mas não sabem como conseguir isso, afinal os bancos normalmente negam a solicitação de empréstimos para pequenas empresas.

Mas, você sabia que é possível fazer empréstimo com maquininha? Isso mesmo! Aquela máquina que você utiliza para realizar vendas parceladas pode te ajudar a conseguir um empréstimo.

Se você deseja saber como é possível fazer isso, continue lendo a matéria, pois fizemos um miniguia sobre esse assunto!

O que é empréstimo com maquininha?

O empréstimo com maquininha é uma solução para diversos microempreendedores que desejam ter capital para investir no seu negócio. Esse é um método rápido e eficaz para conseguir um valor capaz de realizar mudanças no seu empreendimento.

As propostas de oferecer crédito para as empresas sem a exigência de uma série de requisitos são ideias inovadoras que podem ajudar a alavancar o mercado. Por isso, o empréstimo com maquininha já foi implementado em diversos países, e tem feito bastante sucesso em diferentes regiões do mundo.

Então, se você tem um pequeno negócio, está esperando o que para solicitar o empréstimo? Com o dinheiro em mãos é possível investir no empreendimento, aumentá-lo e posteriormente obter uma excelente renda. Não perca tempo e entre em contrato com a administradora da sua maquininha!

Como fazer empréstimo com maquininha?

Você pode fazer um empréstimo com maquininha após enviar uma proposta para a empresa, com todas as informações necessárias em relação aos valores que você deseja receber, os prazos de pagamentos e outros informes solicitados pela administradora.

Após enviar a proposta, você precisa esperar a resposta da empresa em relação a sua solicitação. Normalmente as empresas que possuem um bom histórico de crédito e vendem uma boa quantia em valor por mês recebem uma resposta positiva da empresa.

 

Saiba tudo sobre o consórcio de imóvel

Saiba tudo sobre o consórcio de imóvel

A maioria da população brasileira não possui recursos para conquistar o seu imóvel a vista, seja por falta de planejamento ou falta de dinheiro. As opções que existem no mercado para aquisição imediata, através de financiamentos, possuem muitos juros e o valor a ser pago chega a ser o dobro.

Por todos esses motivos, o consórcio de imóvel é uma das melhores opções para quem quer adquirir uma casa, apartamento ou terreno e não tem uma urgência imediata. No consórcio de imóvel os juros são baixos ou inexistentes e você só paga uma taxa administrativa.

Ficou interessado? Então, primeiro de tudo você precisa é cotar um consórcio de imóvel. A cotação é muito importante antes de fechar o negócio. Com ela você consegue informações sobre condições de pagamentos e taxas. Você também conseguirá saber se as parcelas são fixas ou são decrescentes ou crescentes. Assim, você evita surpresas e consegue fazer um planejamento melhor das suas finanças.

Veja abaixo como você pode cotar consórcio de imóvel.

Sites de bancos

Nos bancos você encontra planos de consórcio de imóvel. No site deles você seleciona o valor do imóvel que deseja comprar. Além disso, você precisa preencher algumas informações pessoais e pronto, já consegue ver a sua simulação com as condições do consórcio.

Instituições financeiras

Atualmente existem diversas instituições financeiras que oferecem serviços de consórcio de imóvel. As informações que você vai inserir para simular consórcio são as mesmas dos outros sites. Mas fique atento, pois, existem muitas empresas no mercado que oferecem consórcio de imóvel, procure sempre pesquisar o histórico da instituição.

Como sou contemplado no consórcio de imóvel?

Após adquirir o seu consórcio de imóvel, você pagará as parcelas mensais, conforme contrato e para conseguir comprar o seu imóvel existem três opções: sorteio de contemplação, lance para contemplação ou então a conclusão do pagamento das parcelas.

Máquina de cartão: 3 melhores opções do mercado

Máquina de cartão: 3 melhores opções do mercado

Durante vários anos, o mercado de máquinas de cartão de crédito foi dominado por grandes empresas. Banco, e empresas pertencente a conglomerados bancários controlavam o mercado.

No entanto, desde a metade da última década, com a abertura do mercado, houve um crescimento nesse setor, até então nunca visto. Ótimo para quem vende, pois com mais opções no mercado, fica possível encontrar serviços diferentes, com valores diferentes.

Porém, com esse número cada vez maior de empresas oferecendo máquinas de cartão, saber qual escolher pode pareder complicado. Conheças as 3 melhores opções do mercado, e escolha a máquina que mai se adeque a seu negócio.

1. Maquinão iZettle

O Maquinão da iZettle é considerada a máquina mais resistente do mercado, além de possui um design atraente. A empresa garante até 8 horas de autonomia com apenas uma recarga de bateria.

A máquina não tem cobrança de taxas de aluguel, e pode ser comprada por 12x de R$14,90. Também não há cobrança de taxa de antecipação e nem de taxa de depósito.

2. Minizinha PagSeguro

A Minizinha é a máquina mais famosa da sua categoria. Oferecida pela PagSeguro, a é máquina de cartão com menor custo de aquisição do mercado. A Minizinha pode ser adquirida por 12X de 4,90, e pode ser contratada diretamente pelo site da empresa.

Um aspecto bem competitivo dessa máquina, é que com ela é possível aceitar, além das principais bandeiras, cartões alimentação e refeição. A Minizinha não possui chip, sendo assim, é necessário ter celular parar realizar as vendas.

3. Sumup Total

A Sumup é nova no Brasil, mas essa empresa alemã tem uma fatia considerável do mercado europeu quando o assunto é meio de pagamento. A Sumup Total é a opção de máquina com mais benefícios oferecida pela Sumup.

A máquina, que pode ser adquirida diretamente pelo site da empresa, não tem cobrança de aluguel, e custa 12x de R$29,90. As taxas praticadas pela Sumup são as melhores do mercado. Apenas 1% no débito e 3,10% no crédito.

Empréstimo: Veja como não errar na hora de pedir um empréstimo

Empréstimo: Veja como não errar na hora de pedir um empréstimo

Seja para imprevistos, emergências, dívidas ou oportunidades. Mais cedo ou mais tarde, boa parte das pessoas pode precisar recorrer a um empréstimo. Com uma gama enorme de opções de empréstimos provenientes de instituições financeiras, bancos, cooperativas, entre outros, é necessário estar atento e ser criterioso no momento de escolher a melhor opção.

Veja nesse artigo como avaliar as opções para não errar na hora de pedir um empréstimo.

Custo do empréstimo

O primeiro ponto que o cliente deve estar atento antes de pedir um empréstimo são as taxas. A principal delas, a taxa de juros, é um critério comumente avaliado por todos na hora de recorrer a um empréstimo. Porém, além dela existem outras taxas como o IOF (Imposto sobre Operações Financeiras) que se trata de um imposto federal. Além disso, existem outras tarifas de cadastro que varia dependendo da instituição.

Uma forma simples de comparar todas estas taxas é consultar o CET (Custo Efetivo Total) do empréstimo, nele estão inclusas todas estas taxas cobradas no empréstimo. Antes de fechar o contrato de empréstimo, solicite a instituição o valor do CET e compare com as outras opções que você possui.

Segurança do empréstimo

Outro ponto importante para não errar ao pedir um empréstimo é certificar-se que a instituição é confiável, se não se trata de uma instituição renomada pesquise a sua reputação. E lembre-se de jamais efetuar nenhum depósito antecipado, pois pode se tratar de golpe.

Valor do empréstimo

As operações de empréstimos normalmente apresentam taxas relativamente altas. Dessa forma, é de extrema importância que o cliente se certifique que não irá apresentar dificuldades no momento de quitar suas parcelas.

Uma dica é não comprometer mais de 30 % da sua renda líquida mensal nas parcelas para pagamentos de todas as dívidas e empréstimos. Desta forma, o seu risco será reduzido.

 

Empréstimos para Autônomos: Entenda como funciona o empréstimo para autônomo

Empréstimos para Autônomos: Entenda como funciona o empréstimo para autônomo

Não é uma tarefa simples encontrar opções de empréstimos para autônomos. Isso ocorre pois muitas vezes estes trabalhadores não conseguem comprovar renda recorrente, que é um dos principais critérios na obtenção de empréstimos. Entenda nesse artigo quais são as opções de empréstimos para autônomos disponíveis no mercado.

Empréstimos para autônomos com garantia

Para obtenção de empréstimo, os trabalhadores autônomos podem recorrer a empréstimos que solicitam os bens, imóveis ou veículos, por exemplo, como garantia do pagamento do crédito.  Nessa modalidade, normalmente o valor do empréstimo pode chegar a 70 % do valor do bem utilizado como garantia no empréstimo.

É importante ressaltar que em caso de inadimplência o titular do empréstimo pode vir a perder o bem utilizado como garantia.

Empréstimos para autônomos com avalista

Outra opção para obter empréstimos com juros reduzidos sem comprovação de renda, é por meio de avalista. Neste caso é necessário recorrer a um amigo ou familiar, para que esta pessoa comprove renda e se responsabilize pela dívida em caso de inadimplência do titular. Esta operação de avalista é a mesma que ocorre quando precisa-se alugar um imóvel, por exemplo.

Empréstimos para autônomos online

Diversas instituições oferecem empréstimo pessoal online sem que seja necessária comprovação de renda, basta uma simples consulta e encontra-se dezenas delas. Neste caso, os juros costumam ser elevados, devido à falta de garantias quanto a quitação da dívida.

Cuidado com instituições que solicitam depósitos antecipados, este é golpe comum aplicado online.

Cheque especial e rotativo de cartão de crédito

Estas duas opções normalmente já estão pré-aprovados para clientes de bancos e usuários de cartão de crédito. Normalmente é utilizada em casos emergenciais, pois pode ser utilizado de forma imediata. Porém, são as opções com juros mais elevados, devendo ser utilizadas com cuidado e em último caso.

Abrir conta corrente Online: 3 Formas de abrir conta corrente online

Abrir conta corrente Online: 3 Formas de abrir conta corrente online

Sabia que é possível abrir conta corrente online?

 

Esse tipo de serviço era exclusivo de bancos digitais, mas com o tempo e percebendo que estavam perdendo muitos clientes, os bancos convencionais também começaram a aceitar esse tipo de abertura de conta.

 

Por ser online, a análise do pedido de abertura costuma ser mais rápido, não demorando o tempo que um pedido feito de forma presencial pode levar.

 

Neste texto você vai descobrir 3 formas de abrir conta corrente online. Confira!

1.  Conta corrente online: abertura pelos sites

Talvez a forma mais conhecida quando falamos de abertura de conta corrente online é diretamente pelo site dos bancos.

 

Para solicitar esse tipo de abertura, o cliente deve visitar o site oficial do banco de sua preferência, encontrar o menu de abertura de contas e enviar sua proposta.

 

Nessa proposta, são informados dados pessoais, dados financeiros e mais algumas informações pertinentes para o processo.

 

Em pouco tempo, o cliente recebe em seu email a resposta da proposta, aprovando ou não o pedido de abertura de conta corrente online.

2.  Conta corrente online: abertura pelos aplicativos

Com o crescente uso dos smartphones, hoje já é possível abrir conta corrente online através dos aplicativos dos bancos.

 

Semelhante ao site, os aplicativos também exigirão informações pessoais e dados financeiros do interessado na abertura da conta corrente online.

 

Por ser mais prático, esse tipo de pedido de abertura aumenta cada vez mais no Brasil.

3.  Conta corrente online: abertura pelas redes sociais

As redes sociais estão presentes na maioria do dia dos brasileiros. Por conta disto, há alguns bancos que oferecem atendimento para abrir conta corrente online por esse canal.

 

A proposta é solicitada através do chat e os documentos são enviados por email ou pela própria rede social.

 

Você sabia destes tipos de abertura de conta corrente online?

 

Empréstimos para MEI: Entenda como funciona o processo

Empréstimos para MEI: Entenda como funciona o processo

Como muitos leitores precisam saber, um dos grandes benefícios de quem é, ou quer ser um microempreendedor individual (MEI) é ter acesso aos serviços das instituições bancárias.

Por isso que este nosso artigo vai abordar dicas e orientações para você conseguir empréstimos para MEI!

Veja mais sobre: Como evitar a dependência do marido

Vantagens dos empréstimos para MEI

Claro que a maior vantagem para quem procura os empréstimos para MEI é a taxa de juros! Isso por que as instituições geralmente apresentam taxas de juros menores e atrativas para os empreendedores.

A média das taxas de juros nos empréstimos para MEI

A média dessas taxas costuma girar em torno de 3%, dependendo da instituição. Isso por que o objetivo maior é justamente auxiliar o empreendedor a desenvolver suas atividades e aumentar sua renda!

Assim, você que quer empréstimos para MEI, é só entrar em contato com um banco ou operadora de crédito e dar entrada no seu pedido. Confira alguns nomes para você pesquisar valores e taxas:

  • Banco do Brasil;
  • Banco do Nordeste;
  • Santander;
  • Bradesco;
  • Caixa Econômica Federal.

Documentos para fazer empréstimos para MEI

Para agilizar seu tempo, citamos abaixo duas opções e a documentação necessária para você solicitar empréstimos para MEI!

Mesmo assim, é preciso estar ciente de que é obrigatória uma comprovação de que todos os empréstimos para MEI serão investidos apenas e exclusivamente no próprio negócio!

Caixa Econômica Federal

  • Certificado de Condição do Microempreendedor Individual (CCMEI) e/ou Certidão Simplificada da Junta Comercial;
  • Comprovante residencial;
  • Preenchimento de Ficha de Cadastro Microempreendedor Individual;
  • Documentos pessoais do MEI, como CPF e RG.

Banco do Brasil

  • Comprovante de endereço;
  • Número do CNPJ;
  • Certidão Simplificada da Junta Comercial ou CCMEI (Certificado de Condição do Microempreendedor Individual);
  • Documentos pessoais do MEI, como CPF e RG.

Importante antes de solicitar empréstimos para MEI

Importante destacar que essa opção de crédito é voltada apenas para o investimento apenas no próprio negócio e, dependendo de algumas circunstâncias, pode ser simples para você conseguir!

Além do mais, os empréstimos para MEI não podem ser utilizados finalidades pessoais.