Diferenças entre contabilidade financeira e contabilidade gerencial

Diferenças entre contabilidade financeira e contabilidade gerencial

Entendas as diferenças entre contabilidade financeira e gerencial para otimizar a gestão do seu negócio. 

A contabilidade é responsável por estudar as variações quantitativas e qualitativas que ocorreram no patrimônio de uma empresa, além de ter acesso à informações relevantes que ajudem a controlar as operações, fazer o planejamento estratégico e apoiar a tomada de decisão, ou seja, é um braço muito importante da gestão financeira. Todas as entradas e saídas do fluxo de caixa são registrados pela contabilidade por meio de relatórios. 

Esse é um setor que possui duas ramificações que são: a contabilidade gerencial e a contabilidade financeira. Para alguns estudiosos da área a contabilidade de gestão é uma extensão da financeira, já para outros cada uma possui características distintas. Levando em consideração que as duas utilizam informações contábeis em favor de públicos diferentes, preparamos este post para explicar as particularidades de cada uma. Continue lendo!

O que é contabilidade gerencial?

Também é conhecida como contabilidade de gestão e se refere ao tipo de contabilidade que serve aos gestores e administradores de uma empresa. Dentro da gestão financeira, ela é utilizada para que os gestores possam tomar decisões sobre as operações diárias do negócio. E como essa tomada de decisão pode ter que ser feita em um curto período de tempo e em um ambiente que muda com frequência, a contabilidade gerencial depende mais da previsão de mercado e tendências. 

Dentro desse tipo de contabilidade, podemos destacar o papel do controller como fundamental. Ele é o profissional que fornece informações aos líderes para que a empresa opere da forma mais eficaz possível. O responsável por essa controladoria deve:

  • Interpretar indicadores e elaborar relatórios;
  • Apresentar os pontos fortes e fracos do processo operacional e financeiro;
  • Analisar os cenários para direcionar o futuro da empresa.

A contabilidade gerencial pode ser feita de acordo com a necessidade da administração, ou seja, semanal, mensal ou trimestral e seu formato varia de empresa para empresa. 

O que é a contabilidade financeira?

Ela é externa, ou seja, disponibiliza informações para os agentes que estão fora da empresa. Portanto ela se resume a elaboração de demonstrações financeiras para terceiros, sejam eles credores, acionistas, investidores, fornecedores ou clientes. 

Como parte da gestão financeira das empresas, esse tipo de contabilidade é utilizada para apresentar o status da “saúde” financeira da empresa aos stakeholders externos. Um exemplo de audiência para os relatórios contábeis financeiros são os acionistas conselho de administração da empresa, instituições financeiras e outros investidores. 

Diferente da contabilidade gerencial, que é mais focada no futuro, a contabilidade financeira apresenta relatórios com um período de tempo específico no passado, permitindo que as pessoas interessadas vejam como a organização encontra-se atualmente. E por estar condicionada à apresentação externa, a contabilidade financeira deve cumprir requisitos fiscais e imposições legais.

Normalmente, as demonstrações são baseadas na contabilidade financeira e preparadas para um ano contábil, com o objetivo de fazer com que o usuário faça comparações sobre a 

posição financeira, rentabilidade e desempenho da empresa em um período de tempo específico. 

Apesar de possuir um foco maior na apresentação de dados para um público externo, esse tipo de contabilidade também dá respaldo à gestão financeira interna da empresa, contribuindo com informações que ajudam no planejamento e tomada de decisão. Ela se baseia nas análises dos seguintes pontos: 

  • Balanço Patrimonial
  • Demonstrativo de Resultados de Exercício
  • Demonstrativo de Fluxo de Caixa

O Balanço Patrimonial é fundamental para manter o controle de custos e para o acompanhamento do patrimônio da empresa. A partir dele é possível ter uma visão mais consolidada da evolução da empresa em um determinado período de tempo. Ele demonstra todos os ativos e passivos do negócio, assim como se o patrimônio está acumulado ou em ascensão ou declínio. 

Já o Demonstrativo de Resultados do Exercício, é onde há a síntese econômica das atividades operacionais e não operacionais da empresa em um determinado período de tempo, mostrando se há lucro ou prejuízo. 

E o Demonstrativo de Fluxo de Caixa apresenta as entradas e saídas de dinheiro que aconteceram em um período específico, seja no caixa, contas bancárias ou aplicações financeiras. Por meio dele é possível verificar o resultado causado na empresa por cada uma destas movimentações financeiras. 

E aí, conseguiu entender as diferenças e importâncias da contabilidade financeira e gerencial?! Nós esperamos que sim! Deixe nos comentários outras dúvidas que vocês tem sobre gestão financeira que nós vamos produzir ainda mais conteúdos!

Contratar seguro automóvel: 5 dicas na hora de contratar

Contratar seguro automóvel: 5 dicas na hora de contratar

Ter um seguro de automóvel é muito importante, pois pode evitar vários prejuízos financeiros e dores de cabeça por conta de acidentes ou problemas que possam acontecer ao veículo. Veja 5 dicas na hora de contratar seguro automóvel.

Dicas para contratar seguro automóvel

1.      As coberturas fundamentais.

O valor de um seguro automóvel pode variar muito de acordo com as coberturas que ele oferece. Muitas pessoas deixam várias coberturas de lado para baratear o custo, no entanto, algumas coberturas são essenciais, e não devem ser deixadas de fora. Elas são cobertura contra roubo e furto, colisão, incêndio.

2.      Procure por um seguro que seja adequado a você.

Antes de contratar seguro automóvel, é importante procurar pelo seguro que mais se adeque as suas necessidades, e que também caiba no seu bolso. Existem diferentes seguros de automóvel, e eles oferecem diferentes serviços e coberturas. Caso precise de um carro diariamente, por exemplo, um seguro com carro reserva pode ser o ideal.

3.      O valor do seguro muda de acordo com o veículo:

Isso é óbvio para alguns, mas nem todas as pessoas sabem que o valor do seguro automóvel vai depender de qual é o veículo do cliente. Isso não acontece com todas os seguros, então é importante checar.

4.      Faça cotação em várias seguradoras.

Uma boa dica para se encontrar e contratar seguro automóvel mais adequado para você é fazer cotação em várias seguradoras diferentes. Isso vai te ajudar a saber melhor os planos oferecidos, as suas características e os preços. Existe como fazer cotação online ou ligando para a seguradora.

5.      Os adicionais.

A maioria dos seguros automóvel oferecem vários serviços adicionais. Esses serviços podem ser muito bons para você, ou nem tanto, o que tornaria um gasto desnecessário ter eles. Por isso, é muito importante que você avalie os serviços adicionais antes de contratar seguro automóvel.

Máquina de cartão: 3 melhores opções do mercado

Máquina de cartão: 3 melhores opções do mercado

Durante vários anos, o mercado de máquinas de cartão de crédito foi dominado por grandes empresas. Banco, e empresas pertencente a conglomerados bancários controlavam o mercado.

No entanto, desde a metade da última década, com a abertura do mercado, houve um crescimento nesse setor, até então nunca visto. Ótimo para quem vende, pois com mais opções no mercado, fica possível encontrar serviços diferentes, com valores diferentes.

Porém, com esse número cada vez maior de empresas oferecendo máquinas de cartão, saber qual escolher pode pareder complicado. Conheças as 3 melhores opções do mercado, e escolha a máquina que mai se adeque a seu negócio.

1. Maquinão iZettle

O Maquinão da iZettle é considerada a máquina mais resistente do mercado, além de possui um design atraente. A empresa garante até 8 horas de autonomia com apenas uma recarga de bateria.

A máquina não tem cobrança de taxas de aluguel, e pode ser comprada por 12x de R$14,90. Também não há cobrança de taxa de antecipação e nem de taxa de depósito.

2. Minizinha PagSeguro

A Minizinha é a máquina mais famosa da sua categoria. Oferecida pela PagSeguro, a é máquina de cartão com menor custo de aquisição do mercado. A Minizinha pode ser adquirida por 12X de 4,90, e pode ser contratada diretamente pelo site da empresa.

Um aspecto bem competitivo dessa máquina, é que com ela é possível aceitar, além das principais bandeiras, cartões alimentação e refeição. A Minizinha não possui chip, sendo assim, é necessário ter celular parar realizar as vendas.

3. Sumup Total

A Sumup é nova no Brasil, mas essa empresa alemã tem uma fatia considerável do mercado europeu quando o assunto é meio de pagamento. A Sumup Total é a opção de máquina com mais benefícios oferecida pela Sumup.

A máquina, que pode ser adquirida diretamente pelo site da empresa, não tem cobrança de aluguel, e custa 12x de R$29,90. As taxas praticadas pela Sumup são as melhores do mercado. Apenas 1% no débito e 3,10% no crédito.

Empréstimo: Veja como não errar na hora de pedir um empréstimo

Empréstimo: Veja como não errar na hora de pedir um empréstimo

Seja para imprevistos, emergências, dívidas ou oportunidades. Mais cedo ou mais tarde, boa parte das pessoas pode precisar recorrer a um empréstimo. Com uma gama enorme de opções de empréstimos provenientes de instituições financeiras, bancos, cooperativas, entre outros, é necessário estar atento e ser criterioso no momento de escolher a melhor opção.

Veja nesse artigo como avaliar as opções para não errar na hora de pedir um empréstimo.

Custo do empréstimo

O primeiro ponto que o cliente deve estar atento antes de pedir um empréstimo são as taxas. A principal delas, a taxa de juros, é um critério comumente avaliado por todos na hora de recorrer a um empréstimo. Porém, além dela existem outras taxas como o IOF (Imposto sobre Operações Financeiras) que se trata de um imposto federal. Além disso, existem outras tarifas de cadastro que varia dependendo da instituição.

Uma forma simples de comparar todas estas taxas é consultar o CET (Custo Efetivo Total) do empréstimo, nele estão inclusas todas estas taxas cobradas no empréstimo. Antes de fechar o contrato de empréstimo, solicite a instituição o valor do CET e compare com as outras opções que você possui.

Segurança do empréstimo

Outro ponto importante para não errar ao pedir um empréstimo é certificar-se que a instituição é confiável, se não se trata de uma instituição renomada pesquise a sua reputação. E lembre-se de jamais efetuar nenhum depósito antecipado, pois pode se tratar de golpe.

Valor do empréstimo

As operações de empréstimos normalmente apresentam taxas relativamente altas. Dessa forma, é de extrema importância que o cliente se certifique que não irá apresentar dificuldades no momento de quitar suas parcelas.

Uma dica é não comprometer mais de 30 % da sua renda líquida mensal nas parcelas para pagamentos de todas as dívidas e empréstimos. Desta forma, o seu risco será reduzido.