Empréstimo com maquininha: O que é e como fazer

Empréstimo com maquininha: O que é e como fazer

Muitos microempreendedores desejam fazer um empréstimo para desenvolver o seu negócio, mas não sabem como conseguir isso, afinal os bancos normalmente negam a solicitação de empréstimos para pequenas empresas.

Mas, você sabia que é possível fazer empréstimo com maquininha? Isso mesmo! Aquela máquina que você utiliza para realizar vendas parceladas pode te ajudar a conseguir um empréstimo.

Se você deseja saber como é possível fazer isso, continue lendo a matéria, pois fizemos um miniguia sobre esse assunto!

O que é empréstimo com maquininha?

O empréstimo com maquininha é uma solução para diversos microempreendedores que desejam ter capital para investir no seu negócio. Esse é um método rápido e eficaz para conseguir um valor capaz de realizar mudanças no seu empreendimento.

As propostas de oferecer crédito para as empresas sem a exigência de uma série de requisitos são ideias inovadoras que podem ajudar a alavancar o mercado. Por isso, o empréstimo com maquininha já foi implementado em diversos países, e tem feito bastante sucesso em diferentes regiões do mundo.

Então, se você tem um pequeno negócio, está esperando o que para solicitar o empréstimo? Com o dinheiro em mãos é possível investir no empreendimento, aumentá-lo e posteriormente obter uma excelente renda. Não perca tempo e entre em contrato com a administradora da sua maquininha!

Como fazer empréstimo com maquininha?

Você pode fazer um empréstimo com maquininha após enviar uma proposta para a empresa, com todas as informações necessárias em relação aos valores que você deseja receber, os prazos de pagamentos e outros informes solicitados pela administradora.

Após enviar a proposta, você precisa esperar a resposta da empresa em relação a sua solicitação. Normalmente as empresas que possuem um bom histórico de crédito e vendem uma boa quantia em valor por mês recebem uma resposta positiva da empresa.

 

Saiba tudo sobre o consórcio de imóvel

Saiba tudo sobre o consórcio de imóvel

A maioria da população brasileira não possui recursos para conquistar o seu imóvel a vista, seja por falta de planejamento ou falta de dinheiro. As opções que existem no mercado para aquisição imediata, através de financiamentos, possuem muitos juros e o valor a ser pago chega a ser o dobro.

Por todos esses motivos, o consórcio de imóvel é uma das melhores opções para quem quer adquirir uma casa, apartamento ou terreno e não tem uma urgência imediata. No consórcio de imóvel os juros são baixos ou inexistentes e você só paga uma taxa administrativa.

Ficou interessado? Então, primeiro de tudo você precisa é cotar um consórcio de imóvel. A cotação é muito importante antes de fechar o negócio. Com ela você consegue informações sobre condições de pagamentos e taxas. Você também conseguirá saber se as parcelas são fixas ou são decrescentes ou crescentes. Assim, você evita surpresas e consegue fazer um planejamento melhor das suas finanças.

Veja abaixo como você pode cotar consórcio de imóvel.

Sites de bancos

Nos bancos você encontra planos de consórcio de imóvel. No site deles você seleciona o valor do imóvel que deseja comprar. Além disso, você precisa preencher algumas informações pessoais e pronto, já consegue ver a sua simulação com as condições do consórcio.

Instituições financeiras

Atualmente existem diversas instituições financeiras que oferecem serviços de consórcio de imóvel. As informações que você vai inserir para simular consórcio são as mesmas dos outros sites. Mas fique atento, pois, existem muitas empresas no mercado que oferecem consórcio de imóvel, procure sempre pesquisar o histórico da instituição.

Como sou contemplado no consórcio de imóvel?

Após adquirir o seu consórcio de imóvel, você pagará as parcelas mensais, conforme contrato e para conseguir comprar o seu imóvel existem três opções: sorteio de contemplação, lance para contemplação ou então a conclusão do pagamento das parcelas.

eSocial: Governo divulga primeiras alterações do programa

eSocial: Governo divulga primeiras alterações do programa

O eSocial é um Sistema de Escrituração Digital das Obrigações Fiscais, Previdenciárias e também Trabalhistas reconhecido por lei, mais especificamente pelo Decreto nº 8373/2014, criado para facilitar e simplificar a realização de obrigações por parte de empresas e também dos trabalhadores, indiretamente. Ou seja, esse sistema serve para que as empresas informem de maneira mais simples e rápida algumas informações sobre os seus operários. As informações passadas sobre os empregados são relativas a temas como o aviso prévio, FGTS, folha de pagamento e entre outros.

 

Este sistema promete garantir os direitos relativos à previdência social, os direitos trabalhistas, e também tributários através da reunião de informações sobre os trabalhadores. 

 

Dessa forma, o que acontece é que vem sendo imposto ultimamente como um sistema obrigatório para aqueles que possuem empregados, e para isso, a receita federal estudou as suas falhas para melhor aplicá-lo no ano de 2019, organizando os destinatários de seu uso em grupos. É importante, portanto, ressaltar que quando as empresas não cumprem as suas obrigações de registros dos dados no eSocial, elas passam a dever determinadas multas.

 

Segundo o site oficial do eSocial do governo federal do Brasil (2017), estabelece que serão comunicadas de maneira unificada ao governo. Para compreender melhor, todos esses dados já foram registrados. Mas o governo agora pretende unificá-los em apenas uma plataforma, o eSocial. 

Admissão e Demissão

As informações mais importantes que as empresas devem registrar no eSocial, são referentes à admissão e demissão dos funcionários, bem como o seu afastamento pois interferem diretamente em assuntos como FGTS e previdência social, assim como o aumento ou diminuição dos seus salários, aviso prévio, crédito tributário e entre outros.

 

Ultimamente, o eSocial alterou algumas operações do seu sistema próprio, que por sua vez foram aplicadas de forma imediata, estando prometidas de ser presentes nos próximos lançamentos do programa. Entre as mudanças do eSocial, podem-se citar os grupos OC, convertendo-os em Facultativos (F), dispensando o seu preenchimento.

 Por outro lado, alguns eventos também foram excluídos ou substituídos. Foram eles:

 

  • A Tabela de Processos Adm./Judiciais (S-1070) ;
  • Aviso PrévioS (2250);
  • Convocação para Trabalho Intermitente (S-2260) ;
  • Contribuição Sindical Patronal (S-1300) ;

 

Essas dispensas ocorreram pois os seus conteúdo já haviam sido pauta de outros eventos, ou seja, algumas solicitações de dados eram desnecessárias, porque já existiam em outros, o que trouxe certa repetição, mas por outro lado, algumas das informações podem permanecer obrigatórias quando se tratar de conteúdo tributário ou sobre o FGTS. 

Outras mudanças

Segundo o e-Social, houve uma segunda fase de outras mudanças, que foram expostas pela nota técnica e trouxeram consigo a extinção dos seguintes eventos, pelos mesmos motivos anteriores:

 

  • O evento de  Informações Complementares aos Eventos Periódicos; 
  • Tabela de Operadores Portuários; 
  • Exame Toxicológico do Motorista Profissional; 
  • Aviso Prévio; 
  • Convocação para Trabalho Intermitente; 
  • Tabela de Cargos/Empregos Públicos; 
  • Contribuição Sindical Patronal;
  • Tabela de Funções/Cargos em Comissão; 
  • Tabela de Horários/Turnos de Trabalho; 
  • E a Tabela de Ambientes de Trabalho.

 

Assim, o número dessas exclusões tornou-se exacerbado, e ainda maior diante de outros aspectos que também foram extintos, entre eles, informações sobre o NIS,  uma vez que seria necessário apenas o CPF para tais fins cadastrais.

 

É válido ressaltar que alguns dados podem voltar a ser exigidos por meio de medidas judiciais adequadas. E entre os benefícios que foram trazidos por essas mudanças, está a facilitação das empresas usuárias adequar certas informações ao sistema, que por outros meios já presentes nele estão registradas. Além disso, a inserção do chamado Web Simplificado, direcionou esta facilidade às micro e às pequenas empresas, e servirá como um auxílio no momento de exigência das informações referidas. 

 

As eliminações da forma de aplicabilidade visa a própria evolução desta aplicação. Por fim, o eSocial é perfeito para um avanço necessário ao fim da burocracia. O futuro do mundo inteiro tem base na tecnologia digital, e não seria diferente com o então governo brasileiro.

 

Esta plataforma garante ao empregador e empregado que os seus direitos sejam resguardados, de uma forma mais segura pois com a plataforma serão registrados todos os dados importantes da constância e final do emprego. Não só na área trabalhista, mas também previdenciária e tributária, o eSocial ainda conta com sua incidência na saúde.

Veja tudo sobre o seguro viagem Estados unidos

Veja tudo sobre o seguro viagem Estados unidos

O país Estados Unidos é o destino principal e mais procurado pelos viajantes no mundo todo. Um país com tantos pontos turísticos, marcas importantes e belas praias não poderia ser diferente.

O fato é que muitos viajantes não levam em consideração o seguro viagem estados unidos na hora de planejar sua viagem para a terra do tio Sam.

Isso acontece por saberem que o seguro viagem não é obrigatório para entrar e sair do país, diferente do que ocorre na maior parte dos países do continente europeu.

Porém, o que essas pessoas não levam em consideração é que imprevistos acontecem e ter um seguro viagem estados unidos pode evitar grandes problemas e perda de dinheiro nesses casos.

Vantagens do seguro viagem estados unidos

O seguro viagem estados unidos não é obrigatório mas traz muitas vantagens para o viajante. A maior de todas é poder aproveitar a viagem com a tranquilidade de que terá assistência caso algo aconteça.

O Seguro viagem estados unidos cobre mesmo nos planos mais básicos, todos os serviços de saúde que você precisar acessar nos Estados Unidos. A cobertura vai desde emergências até consultas, internações e planos odontológicos.

Esses serviços relacionados a área de saúde são bem caros no exterior. Isso significa que, se você tiver contratar um seguro viagem estados unidos antes de viajar, você irá economizar um bom dinheiro caso precise de alguma assistência de saúde durante a viagem.

É claro que todos esperamos que nada aconteça mas é sempre bom garantir. Por isso, o seguro viagem estados unidos também possui coberturas para motivos de óbitos. Caso algo aconteça e precise ir uma pessoa da sua família, por exemplo, o seguro viagem estados unidos cobre todos os gastos.

Além desses casos mais extremos, o seguro viagem estados unidos também presta assistência em casos de desvios e perdas de bagagens e perda de documentos.

Seguro auto: 5 motivos para fazer seguro auto

Seguro auto: 5 motivos para fazer seguro auto

Muito se fala quando o assunto é seguro automóvel. A grande maioria das pessoas recomendam a contratação de uma cobertura para seu veículo. Porém, há quem ainda não é convencido pela contratação de um seguro auto. Por isso, vamos expor para você, os motivos para contratar um seguro automóvel.

As vantagens da contratação de um seguro automóvel podem depender e variar da cobertura que você estiver pensando em contratar. Mas, de modo geral, vamos te mostrar o porquê vale a pena contratar um seguro auto, demonstrando todos os motivos para isso.

5 Motivos para fazer seguro auto

1.    Tranquilidade

Você, seus passageiros e seu veículo estarão sempre protegidos em caso de algum acidente, colisão ou falha mecânica. A maioria dos seguros conta com assistência 24 horas, caso você precisar. Dessa forma, caso o seu veículo dê algum problema ou aconteça algum acidente, você não precisa se preocupar.

2.    Proteção conjunta

Existem muitas seguradoras que oferecem proteção conjunta para sua residência no momento da contratação do serviço para seu veículo. Isso faz com que seus bens mais valiosos fiquem protegidos. Além do mais, ao contratar os dois serviços juntos, você acaba economizando, pois, as empresas oferecem descontos para esses tipos de contratações.

3.    Economia

Com esse serviço você economiza muito dinheiro em caso de colisões, roubos e furtos. Afinal, o seguro cobre todos esses serviços e você precisará desembolsar somente o valor da franquia.

4.    Assistência 24 horas

Dependendo do plano que você contratar, seu seguro contará com assistência 24 horas, o que possibilita sempre um apoio em situações de emergências, como guincho, carros reservas e, etc.

5.    Ressarcimento do seu veículo

Em caso de roubo e o veículo não seja encontrado ou em caso de colisões que o valor para arrumar fique maior que 75% do valor do veículo, a seguradora ressarci integralmente o valor de seu veículo.

 

Seguros portáteis: Como cotar seguro

Seguros portáteis: Como cotar seguro

Atualmente os eletrônicos fazem parte do nosso dia, sejam eles, celulares, tablets, câmeras ou notebooks, televisões etc… Estamos sempre conectados à internet de alguma forma, no trabalho ou em casa.

Pensando na importância desses aparelhos para a população, foi criado o seguro portáteis, que paga uma indenização caso aconteça alguma coisa com seus equipamentos portáteis eletrônicos.

O que é seguro portáteis?

É um seguro desenvolvido para proteger equipamentos de alto valor, financeiro ou sentimental para a pessoa. Pode ser para qualquer equipamento eletrônico que possa representar algum tipo de perda pessoal ou profissional.

O que cobre o seguro portáteis?

Tem dois tipos de cobertura: básica e opcionais.

Na cobertura básica a indenização é feita em casos de danos físicos causados por incêndio, explosão, impacto de veículos ou tentativa de roubo.

As coberturas opcionais incluem, além das indenizações da básica, cobertura por subtração do bem, danos elétricos, garantia internacional, danos por água/líquido e perda ou pagamento de aluguel.

Como contratar seguro portáteis?

É possível contratar o seguro portáteis através de diversas operadoras de seguros com vasta experiência de seguros no mercado. É recomendável que você faça uma cotação em varias operadoras que oferecem o serviço, para avaliar qual a melhor opção para você

Recomendamos o site CoteCompare, pois possui diversas opções de seguradoras, um site interativo e é possível contratar através da plataforma o seu seguro portáteis.

Quais equipamentos não são cobertos pelo seguro portáteis?

Geralmente, os seguros portáteis não costumam segurar aparelhos com mais de 4 anos de idade, e de celulares com mais de dois anos. Além disso há também equipamentos que não entram na lista de segurados, como: CD, DVD, fitas de vídeo, Blue Ray, Chips de telefone, veículos, bicicletas, motos, lanchas, aeronaves, softwares ou sistemas de dados de armazenamento ou processados em equipamentos de informática, maquinas e implementos agrícolas.

Então antes de contratar, fique atento se a operadora escolhida aceita segurar o seu tipo de equipamento.

Diferenças entre contabilidade financeira e contabilidade gerencial

Diferenças entre contabilidade financeira e contabilidade gerencial

Entendas as diferenças entre contabilidade financeira e gerencial para otimizar a gestão do seu negócio. 

A contabilidade é responsável por estudar as variações quantitativas e qualitativas que ocorreram no patrimônio de uma empresa, além de ter acesso à informações relevantes que ajudem a controlar as operações, fazer o planejamento estratégico e apoiar a tomada de decisão, ou seja, é um braço muito importante da gestão financeira. Todas as entradas e saídas do fluxo de caixa são registrados pela contabilidade por meio de relatórios. 

Esse é um setor que possui duas ramificações que são: a contabilidade gerencial e a contabilidade financeira. Para alguns estudiosos da área a contabilidade de gestão é uma extensão da financeira, já para outros cada uma possui características distintas. Levando em consideração que as duas utilizam informações contábeis em favor de públicos diferentes, preparamos este post para explicar as particularidades de cada uma. Continue lendo!

O que é contabilidade gerencial?

Também é conhecida como contabilidade de gestão e se refere ao tipo de contabilidade que serve aos gestores e administradores de uma empresa. Dentro da gestão financeira, ela é utilizada para que os gestores possam tomar decisões sobre as operações diárias do negócio. E como essa tomada de decisão pode ter que ser feita em um curto período de tempo e em um ambiente que muda com frequência, a contabilidade gerencial depende mais da previsão de mercado e tendências. 

Dentro desse tipo de contabilidade, podemos destacar o papel do controller como fundamental. Ele é o profissional que fornece informações aos líderes para que a empresa opere da forma mais eficaz possível. O responsável por essa controladoria deve:

  • Interpretar indicadores e elaborar relatórios;
  • Apresentar os pontos fortes e fracos do processo operacional e financeiro;
  • Analisar os cenários para direcionar o futuro da empresa.

A contabilidade gerencial pode ser feita de acordo com a necessidade da administração, ou seja, semanal, mensal ou trimestral e seu formato varia de empresa para empresa. 

O que é a contabilidade financeira?

Ela é externa, ou seja, disponibiliza informações para os agentes que estão fora da empresa. Portanto ela se resume a elaboração de demonstrações financeiras para terceiros, sejam eles credores, acionistas, investidores, fornecedores ou clientes. 

Como parte da gestão financeira das empresas, esse tipo de contabilidade é utilizada para apresentar o status da “saúde” financeira da empresa aos stakeholders externos. Um exemplo de audiência para os relatórios contábeis financeiros são os acionistas conselho de administração da empresa, instituições financeiras e outros investidores. 

Diferente da contabilidade gerencial, que é mais focada no futuro, a contabilidade financeira apresenta relatórios com um período de tempo específico no passado, permitindo que as pessoas interessadas vejam como a organização encontra-se atualmente. E por estar condicionada à apresentação externa, a contabilidade financeira deve cumprir requisitos fiscais e imposições legais.

Normalmente, as demonstrações são baseadas na contabilidade financeira e preparadas para um ano contábil, com o objetivo de fazer com que o usuário faça comparações sobre a 

posição financeira, rentabilidade e desempenho da empresa em um período de tempo específico. 

Apesar de possuir um foco maior na apresentação de dados para um público externo, esse tipo de contabilidade também dá respaldo à gestão financeira interna da empresa, contribuindo com informações que ajudam no planejamento e tomada de decisão. Ela se baseia nas análises dos seguintes pontos: 

  • Balanço Patrimonial
  • Demonstrativo de Resultados de Exercício
  • Demonstrativo de Fluxo de Caixa

O Balanço Patrimonial é fundamental para manter o controle de custos e para o acompanhamento do patrimônio da empresa. A partir dele é possível ter uma visão mais consolidada da evolução da empresa em um determinado período de tempo. Ele demonstra todos os ativos e passivos do negócio, assim como se o patrimônio está acumulado ou em ascensão ou declínio. 

Já o Demonstrativo de Resultados do Exercício, é onde há a síntese econômica das atividades operacionais e não operacionais da empresa em um determinado período de tempo, mostrando se há lucro ou prejuízo. 

E o Demonstrativo de Fluxo de Caixa apresenta as entradas e saídas de dinheiro que aconteceram em um período específico, seja no caixa, contas bancárias ou aplicações financeiras. Por meio dele é possível verificar o resultado causado na empresa por cada uma destas movimentações financeiras. 

E aí, conseguiu entender as diferenças e importâncias da contabilidade financeira e gerencial?! Nós esperamos que sim! Deixe nos comentários outras dúvidas que vocês tem sobre gestão financeira que nós vamos produzir ainda mais conteúdos!

Contratar seguro automóvel: 5 dicas na hora de contratar

Contratar seguro automóvel: 5 dicas na hora de contratar

Ter um seguro de automóvel é muito importante, pois pode evitar vários prejuízos financeiros e dores de cabeça por conta de acidentes ou problemas que possam acontecer ao veículo. Veja 5 dicas na hora de contratar seguro automóvel.

Dicas para contratar seguro automóvel

1.      As coberturas fundamentais.

O valor de um seguro automóvel pode variar muito de acordo com as coberturas que ele oferece. Muitas pessoas deixam várias coberturas de lado para baratear o custo, no entanto, algumas coberturas são essenciais, e não devem ser deixadas de fora. Elas são cobertura contra roubo e furto, colisão, incêndio.

2.      Procure por um seguro que seja adequado a você.

Antes de contratar seguro automóvel, é importante procurar pelo seguro que mais se adeque as suas necessidades, e que também caiba no seu bolso. Existem diferentes seguros de automóvel, e eles oferecem diferentes serviços e coberturas. Caso precise de um carro diariamente, por exemplo, um seguro com carro reserva pode ser o ideal.

3.      O valor do seguro muda de acordo com o veículo:

Isso é óbvio para alguns, mas nem todas as pessoas sabem que o valor do seguro automóvel vai depender de qual é o veículo do cliente. Isso não acontece com todas os seguros, então é importante checar.

4.      Faça cotação em várias seguradoras.

Uma boa dica para se encontrar e contratar seguro automóvel mais adequado para você é fazer cotação em várias seguradoras diferentes. Isso vai te ajudar a saber melhor os planos oferecidos, as suas características e os preços. Existe como fazer cotação online ou ligando para a seguradora.

5.      Os adicionais.

A maioria dos seguros automóvel oferecem vários serviços adicionais. Esses serviços podem ser muito bons para você, ou nem tanto, o que tornaria um gasto desnecessário ter eles. Por isso, é muito importante que você avalie os serviços adicionais antes de contratar seguro automóvel.

Máquina de cartão: 3 melhores opções do mercado

Máquina de cartão: 3 melhores opções do mercado

Durante vários anos, o mercado de máquinas de cartão de crédito foi dominado por grandes empresas. Banco, e empresas pertencente a conglomerados bancários controlavam o mercado.

No entanto, desde a metade da última década, com a abertura do mercado, houve um crescimento nesse setor, até então nunca visto. Ótimo para quem vende, pois com mais opções no mercado, fica possível encontrar serviços diferentes, com valores diferentes.

Porém, com esse número cada vez maior de empresas oferecendo máquinas de cartão, saber qual escolher pode pareder complicado. Conheças as 3 melhores opções do mercado, e escolha a máquina que mai se adeque a seu negócio.

1. Maquinão iZettle

O Maquinão da iZettle é considerada a máquina mais resistente do mercado, além de possui um design atraente. A empresa garante até 8 horas de autonomia com apenas uma recarga de bateria.

A máquina não tem cobrança de taxas de aluguel, e pode ser comprada por 12x de R$14,90. Também não há cobrança de taxa de antecipação e nem de taxa de depósito.

2. Minizinha PagSeguro

A Minizinha é a máquina mais famosa da sua categoria. Oferecida pela PagSeguro, a é máquina de cartão com menor custo de aquisição do mercado. A Minizinha pode ser adquirida por 12X de 4,90, e pode ser contratada diretamente pelo site da empresa.

Um aspecto bem competitivo dessa máquina, é que com ela é possível aceitar, além das principais bandeiras, cartões alimentação e refeição. A Minizinha não possui chip, sendo assim, é necessário ter celular parar realizar as vendas.

3. Sumup Total

A Sumup é nova no Brasil, mas essa empresa alemã tem uma fatia considerável do mercado europeu quando o assunto é meio de pagamento. A Sumup Total é a opção de máquina com mais benefícios oferecida pela Sumup.

A máquina, que pode ser adquirida diretamente pelo site da empresa, não tem cobrança de aluguel, e custa 12x de R$29,90. As taxas praticadas pela Sumup são as melhores do mercado. Apenas 1% no débito e 3,10% no crédito.

Empréstimo: Veja como não errar na hora de pedir um empréstimo

Empréstimo: Veja como não errar na hora de pedir um empréstimo

Seja para imprevistos, emergências, dívidas ou oportunidades. Mais cedo ou mais tarde, boa parte das pessoas pode precisar recorrer a um empréstimo. Com uma gama enorme de opções de empréstimos provenientes de instituições financeiras, bancos, cooperativas, entre outros, é necessário estar atento e ser criterioso no momento de escolher a melhor opção.

Veja nesse artigo como avaliar as opções para não errar na hora de pedir um empréstimo.

Custo do empréstimo

O primeiro ponto que o cliente deve estar atento antes de pedir um empréstimo são as taxas. A principal delas, a taxa de juros, é um critério comumente avaliado por todos na hora de recorrer a um empréstimo. Porém, além dela existem outras taxas como o IOF (Imposto sobre Operações Financeiras) que se trata de um imposto federal. Além disso, existem outras tarifas de cadastro que varia dependendo da instituição.

Uma forma simples de comparar todas estas taxas é consultar o CET (Custo Efetivo Total) do empréstimo, nele estão inclusas todas estas taxas cobradas no empréstimo. Antes de fechar o contrato de empréstimo, solicite a instituição o valor do CET e compare com as outras opções que você possui.

Segurança do empréstimo

Outro ponto importante para não errar ao pedir um empréstimo é certificar-se que a instituição é confiável, se não se trata de uma instituição renomada pesquise a sua reputação. E lembre-se de jamais efetuar nenhum depósito antecipado, pois pode se tratar de golpe.

Valor do empréstimo

As operações de empréstimos normalmente apresentam taxas relativamente altas. Dessa forma, é de extrema importância que o cliente se certifique que não irá apresentar dificuldades no momento de quitar suas parcelas.

Uma dica é não comprometer mais de 30 % da sua renda líquida mensal nas parcelas para pagamentos de todas as dívidas e empréstimos. Desta forma, o seu risco será reduzido.